Visitantes Online

domingo, 29 de março de 2009

Homem mais alto do Brasil e segundo do mundo visita São José do Seridó


Cristovão -o segundo mais alto do Brasil

Joélisson o homem mais alto do Brasil

Joelisson Fernandes da Silva, 20 anos, estudante, o Ninão, é natural Assunção na Paraíba, sendo o mais alto do Brasil com 2.30 com.

O segundo,José Cristóvão de 22 anos,morador de Palmeiras dos Índios-Maceió, mede 2,23 ficando mais baixo do que Ninão,7 centímetros.

Ele vive com a mãe o pai e irmãos e segundo nos relatou a sua mãe ele leva uma vida normal.

Ninão já participou de programas de TV como: Domingo Legal com Gugu liberado (SBT) e Eliana (Record).

Ninão deverá brevemente ser registrado no Guiness Book, como sendo o homem mais alto do Brasil. O garoto vive no sítio Cajazeira, na zona rural do município de Assunção, no Cariri paraibano. Seu pai chama-se José Balduíno da Silva e sua mãe Divanilda Fernandes da Silva, cujo casal possuem 5 filhos e perceberam, á partir dos 9 anos, que Joélisson era diferente dos demais irmãos.

Dona Divanilda contou ao blog do Felipão que Ninão realizou recentemente uma cirurgia para parar o crescimento, no Estado de São Paulo e está viajando por algumas cidades do Nordeste no objetivo de conseguir recursos para ele retornar á São Paulo.

Na sua estada em São José Ninão conversou com a criançada e deu autógrafo.

Dona Divanilda nos relatou que havia dias que o garotão não dormia e que eles estão de volta para casa, mas, visitarão outras cidades para adquirir recursos para o retorno de Ninão á São Paulo para o médico que realizou a sua cirurgia, rever o paciente.

Mesmo com essa altura desproporcional Joélisson não mudou seu cotidiano,ele estuda, dirigi, pilota motos e até arisca andar de bicicleta.

Em São José do Seridó, o Ninão ficou por toda à tarde no Ginásio de Esportes da cidade.

O estudante José Cristóvão da Silva, que tem 22 anos e 2,23 metros de altura, iniciou um tratamento para parar de crescer. Na quarta-feira (11), ele recebeu a primeira dose do medicamento Sandostatin Lar (acetato de octreotida), que inibe a produção do hormônio do crescimento. Cada dose custa R$ 3.800, segundo a Secretaria de Saúde de Alagoas.Silva é o segundo maior do Brasil.

Joélisson e Cristóvão Silva sofrem de acromegalia, doença causada pelo excesso de hormônio de crescimento, produzido pela hipófise. Esse aumento é provocado por um tumor na hipófise e pode acometer as pessoas de duas formas diferentes, segundo a médica Nina Musolino, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia.

0 comentários: